quarta-feira, 24 de junho de 2009

Perguntas

Das quais você nunca sabe a resposta.
Por mais que ache que sabe.

Quantas pessoas hoje viram você pela primeira vez na vida?

Qual será seu último melhor amigo?

Quantos países você vai conhecer?

Quem foi a pessoa que mais te amou?

Qual sua maior qualidade?

Qual será seu último prato?

Quanto você já gastou com esmolas até hoje?

E com gorjetas?

E com cigarros?

Sim, qualquer cigarro

Quantas vezes você mastigou do lado esquerdo?

Pelo menos: foi mais vezes que do direito?

Quantas vezes você já cortou o cabelo?

Quantas pessoas moram no seu prédio (ou no da frente da sua casa)?

Quantas vezes você já esteve a um passo de morrer?

Quantos abraços você ainda vai dar?

Qual o melhor abraço que você vai dar?

Você já conheceu a personalidade mais interessante de sua vida ou ainda vai conhecer?

Quantas linhas você vai escrever?

E qual a mais importante delas?

O melhor prato que você vai comer na vida?

(parece que não, mas esta é uma das mais importantes)

Quantas vezes você esteve a um passo de matar?

Quantas vezes você abriu uma porta?

Quantos melhores poemas de todos você já leu?

E quantos vai escrever?

Qual será sua última pergunta de todas?

E qual será sua última resposta?

Qual o motivo de ter mais perguntas do que respostas no mundo?

E qual o sentido destas perguntas?

Será que, pelo menos para essa, você tem um jeito simples de descobrir a resposta?

Não.
Você não sabe a resposta.

5 comentários:

David disse...

Esse post está fadado à sina dos bons textos que viram ppts em correntes de emails e vão ser atribuídos ao Veríssimo ou ao Jabor. Paciência, pelo menos estarão lendo.
Mas qual é a das questões? Bateu um receio da morte de repente?

Vitor disse...

Mestre, o texto está fodástico... é claro que cada um que o ler, irá ter a sua impressão, mas daqui do meu módico ponto de vista otimista, foi no mínimo inspirador.

Espero que quem copiar, tenha a descência de citar a fonte, né.

neferthais disse...

uma pergunta que tem resposta.
qtas pessoas leram esse texto e adoraram? todas.

cansong disse...

Meu último melhor amigo eu sei quem foi.
Quem mais me amou é quem me ama hoje.
Gastei uma vida com cigarros (quaisquer cigarros).
Tento mastigar igual dos dois lados.
Tenho medo de cortar o cabelo. Moro num prédi comercial e só mora gente nos dois últimos andares. Umas 20 pessoas num prédio gigante.
Já estive a um passo da morte ao menos por 3 vezes.
O melhor prato é o de saciar a fome insana e pode ser comida ou dinheiro.
Vontade e percepção de que poderia matar, sempre.
A última resposta me será dada quando meu corpo parar de viver.
Essas perguntas fazem sentido pra quem analisa o mundo ao seu redor e olha pra si mesmo ao mesmo tempo.
Repostas... uma brincadeira gostosa de raciocínio e exibicionismo.
Adorei!

Virgínia disse...

Lembra a propaganda do Futura: "Não são as respostas que movem o mundo, são as perguntas".